segunda-feira, 31 de maio de 2010

As Cotovias em Gavião

Mais uma vez as nossas Cotovias alegraram e encantaram,foi este sábado no belo Cine Teatro Francisco Ventura em Gavião a convite da Câmara Municipal.


Levaram ao palco o seu 2º teatro de revista "Ai Que Vida", perante cerca de 110 pessoas na maioria idosos das várias instituições do Concelho que vibraram com a alegria que as Cotovias iam representando ao longo do espectáculo de mais de 2 horas e meia.



Estas Cotovias estão cada vez melhor e teêm uma energia que faz inveja a muitos jovens.


Não há tempo para parar está se já a trabalhar para outro evento, vem ai os Santos Populares e não há tempo a perder, cá estaremos para dar noticias.

domingo, 30 de maio de 2010

II Maratona BTT

Este Sábado realizou-se na Comenda a 2ª maratona BTT organizada pelo clube Coolmenda TT, participaram cerca de 40 concorrentes, este ano foram menos que o ano passado derivado a haver mais provas neste dia também noutros locais, de qualquer maneira foi mais uma vez uma prova bem disputada, e bem organizada com um percurso bem delineado ao longo de cerca de 70 km,não houve acidentes a lamentar só alguns pequenos arranhões e isso é o que interessa.


Realizou-se também um pequeno passeio de bikes com cerca de 8km para o pessoal da terra, e que teve a aderência de pessoal de todas as idades.


No final Houve a entrega de prémios, e o tradicional porco na brasa para todos os concorrentes.




Mais uma vez o Clube Coolmenda TT está de parabéns por trazer á Comenda alguns concorrentes e amantes do BTT já com alguma experiência nestas provas, e ao mesmo tempo dar também alguma visibilidade á nossa terra.

domingo, 23 de maio de 2010

Caminhadas

Começou este fim de semana a temporada das caminhadas, coordenadas pelo professor de ginástica e natação da piscina Municipal de Gavião, e também apoiadas pela Câmara,

estas caminhadas são um excelente exercício físico para gente de todas as idades.

Esta primeira caminhada começou na sede do Concelho, no Gavião,a Comenda como se vê nas imagens teve uma óptima presença, com cerca de 19 elementos quase todos seniores e já habituados a estas andanças, segue-se as outras freguesias do Concelho nos próximos fins de semana, é bom praticar desporto.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Concerto da Primavera pelo Orfeão da Comenda

A convite da Junta de Freguesia da Atalaia, deslocou-se o orfeão da Comenda este domingo, a esta aldeia do nosso concelho para realizar o seu concerto da Primavera.
na casa do trabalhador perante cerca de 50 pessoas o Orfeão cantou e encantou estas gentes de terras da atalaia, com um reportório de canções populares o Grupo fez as delicias da população que veio assistir ao espectáculo,e estes retribuindo também acompanhando algumas canções.


O Orfeão foi muito bem recebido pelo executivo da Junta de Freguesia da Atalaia o qual no fim ofereceu um grandioso lanche ajantarado para todas as pessoas que estavam presentes.

Foi mais uma tarde cultural no nosso concelho, com habitual assinatura do Orfeão da Comenda Estrela da Planície, segue-se o encontro de Coros em Junho, cá estaremos para a divulgação.

domingo, 16 de maio de 2010

Festa do benfica

Por iniciativa de um grupo de simpatizantes do S. L. Benfica realizou-se este Sábado um pequeno convívio na Comenda, junto ao Campo de Futebol do ADIC, para comemorar a conquista da Liga de Futebol 2009/2010 por parte do Glorioso Sport Lisboa e Benfica.
Um convívio alegre e divertido que muito se ficou a dever á iniciativa do Nelson do Bar Jonnys, que ofereceu o porco assado para todo o pessoal que aparecesse,assim como o apoio do DJ Rui Matos na coordenação da música ambiente, obrigado Nelson e Rui e Viva o Campeão S.L. e Benfica.

Carregar na seta para ver e ouvir com som

video

sábado, 15 de maio de 2010

Para Esclarecimento

Em Outubro de 2009 foram, este blog e o seu autor alvo de um processo de inquérito judicial, baseado numa acusação injusta, o referido inquérito seguiu os seus trâmites legais e teve o seu epilogo em 23 de Março de 2010, para esclarecimento dos nossos leitores, aqui se púbica a parte final do despacho de arquivamento da Exma Juíza do Ministério Público de Niza.

Clicar na imagem para ler


domingo, 2 de maio de 2010

SAIR DA COMENDA NOS ANOS 30/40 DO SÉCULO XX

Conversando com gente da Comenda pertencente à geração que a minha precedeu -gente que anda agora na casa dos 80 anos- veio à baila o problema dos transportes, que se fazia sentir quando as pessoas do Castelo tinham de se deslocar para fora da aldeia. Mesmo quando o destino desses nossos conterrâneos eram as localidades aonde nós vamos hoje de automóvel em apenas 15 ou 30 minutos e que, por via de consequência, achamos que estão pertinho.
Falamos de viagens que era imperioso empreender, como, por exemplo, as feitas à Câmara de Gavião (por causa de papelada de natureza administrativa) ou ao Tribunal da Comarca, em Nisa (se o assunto era do foro judicial). Havia também as viagens úteis, que se faziam para ir às lojas comprar um corte de fato, tecido para um vestido ou adquirir qualquer outro artigo que, nesse tempo, era impossível encontrar na nossa terra; ou ainda aquelas que se faziam para ir a um mercado regional importante ou, até, para tirar a fotografia que eternizasse um momento festivo ou o retrato que -no caso das moças casadoiras se enviava ao namorado que estava na tropa ou ausente em carvoarias ou noutras actividades, que o haviam afastado temporariamente da aldeia.

Nessas circunstâncias, recorria-se a tudo e, na falta de automóveis (que nos anos 30/40 do século XX se contavam, na Comenda, pelos dedos de uma só mão), ia-se de bicicleta, de carroça e até de burro. As longas caminhadas também não estavam excluídas desses hábitos e, segundo os meus interlocutores, ‘andar a butes’ era até o meio mais frequente e natural para ir da nossa terra até um outro qualquer lugar da região.

A Ponte de Sor era, nas décadas acima referidas, uma das vilas do Alto Alentejo que maior atracção exercia sobre os nossos conterrâneos. Ia-se lá ao fotógrafo Reis, pelas razões já evocadas, às várias e bem guarnecidas lojas, mas, sobretudo, por ocasião da famosa feira da Ponte, para lá comprar uma prendinha (um fio de ouro, uns brincos, uma peça de loiça), uns sapatos -que as senhoras da Comenda queriam que fossem o reflexo da moda lisboeta- ou um robusto e varonil par de botas. Além de muitas outras coisas.

Para chegar à Ponte de Sôr (onde hoje todos nós vamos em meia hora), os comendenses –homens e mulheres, jovens ou velhos- faziam o caminho a pé até à estação de caminho-de-ferro da Cunheira, em cujo percurso demoravam mais de 1 hora. Dali tomavam um fumegante e ronceiro comboio até à estação da vila de destino (mais ½ hora de viagem de «cu tremido», tal qual me foi sugestivamente dito por alguém cá da terra), depois caminhavam mais uns 20 ou 30 minutos até ao coração da vila, pois, naquele tempo, a referida estação ainda ficava longe do casario e dos comércios.

Em princípio, partia-se do Castelo de manhã cedo. Por volta do meio-dia, já na vila de destino, consumia-se o farnel que previamente se havia preparado em casa (quando não se optava por comer uma refeição económica numa das tascas da terra) e, depois de efectuadas as almejadas compras, repetia-se a mesma viagem (caminhada-comboio-caminhada) em sentido inverso.


Como é fácil de imaginar, as pessoas voltavam ao Castelo cansadas por uma jornada bem preenchida e, naturalmente, bem andada. Mas regressavam contentes, por terem arranjado os artigos que pretendiam adquirir, e, também, pelo facto de terem –durante um dia inteiro- logrado evadir-se da rotina de uma terra pequena e modesta como a Comenda, onde as distracções eram raras. Mas nisso, passadas que são 7 ou 8 décadas, a nossa terra não mudou muito…

Manuel Monteiro Silva